SISTEMAS DE REMEDIAÇÃO AMBIENTAL

O QUE É REMEDIAÇÃO?

Remediação significa a redução das massas de contaminantes em solo e água subterrânea com o emprego de diversos métodos de engenharia, para que a concentração desses contaminantes seja reduzida a limites pré-determinados na Avaliação de Risco a Saúde Humana nas leis vigentes (CMA´s).

O QUE A GB ECO SOLUTIONS PODE FAZER?

O objetivo da Remediação é a eliminação da massa contaminante em centros de contaminação. Dependendo das condições do solo, uma variedade de processos pode ser usado para a redução da massa, como por exemplo, Remediação térmica, oxidação insitu e redução, bioremediação, técnicas de bombeamento e tratamento, de acordo com as demandas do cliente em relação ao investimento e o tempo de execução.

Na revitalização de áreas contaminadas, os chamados “Brownfields”, o fator tempo é a maior prioridade para os investidores podem lançar os empreendimentos no Mercado. Mesmo para clientes industriais, o custo total da remediação cai, uma vez que pode liberar uma área contaminada dentro de meses em vezes de ter custos recorrentes durante décadas.

Para poder cumprir está tarefa, a GB Eco Solutions desenvolveu tecnologias de remediação por condutividade (Thermal Conductivity Heating TCH) para remover massas contaminantes de centros de contaminação numa fração do tempo demandado por outros processos de remediação. A tecnologia, inicialmente desenvolvida por universidades na Alemanha, é menos á solo argilosos e heterógenos permitindo o aquecimento homogêneo do subsolo a ser remediado.

MÉTODOS DE REMEDIAÇÃO AMBIENTAL

INTRODUÇÃO A REMEDIAÇÃO AMBIENTAL

O método a ser empregado dependerá de fatores físicos, geológicos, hidrogeológicos, bioquímicos e espaço físico para seu desenvolvimento. Além de fatores socioeconômicos tais como riscos a saúde humana, viabilidade econômica e legislações ambientais vigentes.
  • Processos Térmicos de Remediação

    O processo volatiliza contaminantes semi-voláteis (BTX, organoclorados) com temperaturas de ebolição até 160°C nas zonas saturadas e não-saturadas do subsolo através de elementos de aquecimento ou pela injeção de vapor. O vapor do solo carregado de contaminantes é removido através de sistemas de vácuo e tratado com filtros de carvão ativado ou por incineradores catalíticos.

    O resultado é a quase completa eliminação do contaminante na área fonte e, por falta de realimentação, um declínio gradual da pluma. Para acelerar a remediação da pluma, ela pode ser tratada com outros processos, como oxidação insitu ou a bioremediação. Além disto, riscos conhecidos de projetos de revitalização de “brownfields” como a intrusão de vapores são eliminados.

    A nossa equipe de engenheiros com experiência neste tipo de projeto e os equipamentos nacionalizados podemos oferecer pacotes de serviços competitivos aos nossos clientes.

  • Biorremediação

    Utilização de micro-organismos na degradação de contaminantes em solo e água subterrânea. Micro-organismos estimulados ao crescimento por adição de nutrientes.

  • Bombeamento e Tratamento (P&T)

    Utiliza sistema provido de bombas (elétrica ou pneumáticas) para captação das águas subterrâneas e o seu tratamento adequado. O bombeamento e tratamento também pode ser utilizado como uma espécie de barreira de contenção (linha de poços de bombeamento conhecida como barreira hidráulica), que altera as condições hidrológicas do local, impedindo que a contaminação siga o fluxo subterrâneo natural.

  • Extração de Vapores do Solo

    Promove a extração, a vácuo, dos contaminantes voláteis presentes na camada não saturada do solo concomitante ao estimulo das atividades bacterianas aeróbias.

  • Estabilização

    Utiliza a adição de compostos químicos ao solo e água subterrânea que por meio de reações químicas estabilizam ou modificam quimicamente os contaminantes tornando-os menos perigosos a saúde humana. Dentre os contaminantes que podem ser estabilizados podemos citar os metais pesados como chumbo, cádmio, mercúrio, arsênio entre outros.

  • Imobilização de metais pesados

    Utilizamos processos de redução insitu no solo e água subterrânea que por meio de reações de redução químicas imobilizam contaminantes assim tornando-os menos perigosos a saúde humana. Como exemplos podemos coitar a imobilização de metais pesados como chumbo, cádmio, mercúrio, arsênio entre outros.

  • Escavação, Remoção e Destinação do Solo

    Consiste na substituição de solo contaminado por solo limpo. O solo é escavado e destinado para o tratamento adequado, como por exemplo: co-processamento, disposição final em aterro classificado entre outras.

  • Injeção de Ar (Air Sparging)

    Utiliza o insuflamento de ar ou oxigênio na zona saturada do solo com o objetivo de promover uma espécie de “stripping” na água subterrânea e desprendendo os composto orgânicos voláteis a serem captados em superfície geralmente por sistema de Extração de Vapor. A injeção de ar no solo também promove a biodegradação dos contaminantes (Biorremediação) pela atividade bacteriana aeróbia.

  • Barreiras Reativas Permeáveis (PRB’S)

    Consiste na criação de barreira física a jusante da pluma de contaminação que têm como objetivo “filtrar” os contaminantes que atravessam a mesma e promovem o tratamento por meio de reações químicas e/ou biológicas.

  • Oxidação Química

    Técnica que utiliza compostos químicos altamente oxidantes, como Peróxido de Hidrogênio, Permanganato de Potássio entre outros. A sua aplicação no solo e água subterrânea promove reação química de oxi-redução dos composto orgânicos transformando-os em água, gás carbônico e sais.

  • Extração Multifásica

    Utiliza sistema de extração a vácuo que capta as fases: líquida, vapor e dissolvida presentes no solo e água subterrânea. Esta técnica é mais utilizada na remediação de hidrocarbonetos do petróleo, e promove a extração simultânea dos:

    • Combustíveis
    • Vapores orgânicos voláteis (VOC’s) presentes na zona não saturada do solo.
    • Fase dissolvida nas águas subterrâneas.

    A extração multifásica promove um efeito secundário na área contaminada uma vez que a extração a vácuo promove uma circulação de ar forçada na zona não saturada do solo estimulando por sua vez as atividades bacterianas aeróbias (Biorremediação).

MÉTODOS DE REMEDIAÇÃO DO AR

  • Biofiltros

    Uma alternativa sustentável para o tratamento de odores e VOC’s

    Em conjunto com empresas parceiras de renome internacional, a GB Eco Solutions planeja e instala biofiltros para o tratamento eficiente de odores e organoclorados.

    Vantagens:
    • O material filtrante tem uma vida útil de até três anos
    • Após a sua utilização, pode ser aproveitado como adubo
    • A construção é modular e pode ser instalada em stacks
    • Retira com eficácia solventes biodegradáveis e hidrogênio sulfúrico
    • Operação automática, com baixa necessidade de manutenção
  • Escavação, Remoção e Destinação do Solo

    Utilizado para tratamento de ar contaminado com VOC. É feita a retirada de contaminantes contaminados com organoclorados por adsorção.

    Pode ser usado no uso no tratamento de água e ar, com boa eficiência em hidrocarbonatos clorados exceito por 1,2 –DCE e cloreto de vinila.